Menu


Operação da PF combate esquema internacional de tráfico de drogas

08 NOV 2016
08 de Novembro de 2016

A Justiça Federal condenou o ex-prefeito de Belém Duciomar Gomes da Costa ao pagamento de multa de R$ 100 mil por destinação irregular de verba pública e ainda teve suspenso seus direitos políticos por cinco anos. A sentença, do juiz federal Jorge Ferraz de Oliveira Júnior, foi publicada no final de outubro, mas divulgada pelo Ministério Público Federal (MPF) nesta terça-feira (8). A decisão cabe recurso.

Duciomar Costa foi condenado por fraude processual pela utilização de R$ 1,3 milhão em recursos da saúde para a compra de veículos para a guarda municipal da capital paraense. Pelas mesmas irregularidades foram condenados a ex-chefe de gabinete e ex-chefe de comunicação social da prefeitura de Belém e os secretários de administração e de saúde durante a gestão do ex-prefeito, que também foram multados e tiveram seus direitos políticos suspensos.

Os R$ 1,3 milhão em verbas transferidas pela União ao município teriam que ter sido inteiramente destinados a ações e serviços de vigilância epidemiológica e sanitária. No entanto, 36 motos e 15 carros foram repassados à guarda municipal. Os veículos foram apresentados para a população em 2006, no dia de aniversário de Belém, 12 de janeiro.

O ex-prefeito

Duciomar Costa foi prefeito de Belém entre os anos de 2005 e 2012. Durante seu último mandato foi iniciada a construção do BRT (Bus Rapid Transit), um modelo de ônibus expresso que seria uma alternativa para o transporte público na capital. A obra não foi concluída na gestão de Duciomar.

Além da ação na Justiça Federal que resultou em sua condenação, o ex-prefeito responde a seis ações cíveis de improbidade administrativa no Tribunal de Justiça do Estado, cujos valores somados ultrapassam R$ 900 milhões.


G1 Pará
Voltar


Tenha você também a sua rádio